noite-chuva

de repente
o tempo foi lenteando
a chuva foi descansando o chão
o frio, o cansaço e o sono

as imagens chamando a mente
senti vontade em tê-las para recordar
- a satisfação da contemplação -
e sentir outros ares...

o corpo está pesado
a mente embaralhada e cheia
sentindo vontade de esvaziar
tudo de uma só vez, que nem chuva forte

mas pinga fraco
e é mais fácil tomar um café
ou desviar o pensamento
pq bolso furado não para em pé

a parada de processos
e o homo-sapiens se fez assim.